Sol, eterno

No fundo da noite, cegueira de solidão

Onde apenas constelações de mundos já findos

se distinguem entre o negrume todo envolvente,

Uma imagem com a força de cem mil nascentes

Vem assaltar o repouso, a paz, o contraste

de tal cor e claridade que arde contra o resto;

É um sol fora de sítio que, sem respeito,

Afasta o sono, aceso como um sonho em si,

de luz que não se põe, vinda da ideia de ti.

 

Advertisement

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s